nova rotina, abbott elementary e lost soul | RESUMINHO

Por - março 03, 2023
nova rotina, abbott elementary e lost soul
quarto abandonado por causa do alagamento

Janeiro começou cheio de esperanças e com isso, a ansiedade veio, se acomodou e não quis mais ir embora. Por causa do trabalho, não consegui fazer nada no primeiro dia de dois mil e vinte e três e no dia dois eu já comecei a trabalhar no meu novo emprego. Até hoje acho estranho falar isso em voz alta: "meu emprego", "meu trabalho", eu nunca tive isso. Sempre trabalhei com a minha família. Quando me perguntavam o que eu fazia, eu dizia que trabalhava com os meus pais.

nova rotina, abbott elementary e lost soul
choveu nada em janeiro.

nova rotina, abbott elementary e lost soul
indo tomar um café num domingo de manhã.

nova rotina, abbott elementary e lost soul
ganhei esse diário matinal da minha mana ♥

nova rotina, abbott elementary e lost soul
veio com essas canetas e alguns adesivos, numa embalagem bem fofa!

Sobre o trampo (de novo)

Eu demorei um tempo pra me ajustar. Nem sei se posso dizer que me ajustei. Acho que foi apenas deixar de ser novidade e não ser aquela coisa que dá medo porque você não sabe de nada. Essa sensação passou no meio mês. O ambiente é bem tranquilo. Só trabalho com mais uma pessoa e ela é bem legal, paciente e dá pra ver que tem um bom coração (e grandão, porque tá sempre ajudando todo mundo). Minha chefe trabalha home office e o marido na rua, visitando os clientes. A gente só se fala por whatsapp, mas sempre fico nervosa quando eles aparecem no escritório. Eu passo o dia todo sentada em frente do computador, numa sala com ar condicionado e banheiro. Trabalho das 8h às 17h00, com meia hora de almoço, de segunda à sexta. Acho que melhor do que isso eu não poderia encontrar.
 
nova rotina, abbott elementary e lost soul
passarinho adotado que apareceu no trabalho.

nova rotina, abbott elementary e lost soul
mais um mês = mais um caramelo macchiato.

nova rotina, abbott elementary e lost soul
café vegano com as primas no Café Maria Flor
 

Randomidades

Apareceu um passarinho no antigo trabalho (que eu ainda vou todos os dias, às cinco da manhã) e o adotamos. Minha mãe está felicíssima ~ ela tem um fraco por passarinhos ~ Em um dos domingos, fui na cafeteria pra tomar meu caramelo macchiato e escrever nas morning pages. No último sábado do mês, consegui me reunir com as minhas primas. Foi o nosso primeiro encontro do ano! E fiquei muito feliz em poder conversar com elas. Eu adoro nossos cafés, são sempre cheios de desabafos que fazem bem pra alma. Inclusive, foi nesse dia que eu percebi o quão infeliz eu estava com o trabalho.

Lost soul

Como comentei lá em cima, não acho que eu poderia ter encontrado um trabalho mais tranquilo que esse. Claro que tem seus momentos de correria e estresse, como em qualquer lugar. Mas o problema pra mim, é a rotina. Eu me sinto como o ratinho na roda, correndo pra lugar nenhum, sem esperança de que alguma coisa mude. Os dias passam e tudo é cinza e sem graça. Até os finais de semana, que deveriam ser animadores se tornam apenas os dias que precedem a segunda-feira. Eu já não sinto nada e ouso dizer que se eu for atropelada, nem vou perceber, porque nada parece ser forte o bastante pra eu sentir algo de novo. Descobri à pouco tempo que pode ser despersonalização, ou lost soul ~ que acho mais poético (ou burnout, estresse, depressão... opções não faltam).

É nessas horas que eu vejo como aquelas frases escrachadas são a mais pura verdade: "Fazer o que a gente gosta", "priorizar nós mesmos", "escolher ser feliz". Eu tenho ciência que a minha infelicidade no trabalho é totalmente pessoal. Não é o trabalho em si, ou o ambiente tóxico ou alguém que fez algo que me deixou mal. Sou eu. Eu que me sinto deslocada porque vai contra os meus valores. E cada um tem os seus. E a gente só percebe isso quando vive uma situação que vai contra eles. No fundo eu já sabia porque eu sei que prezo muito a liberdade e independência. Mas eu achei que poderia ficar lá por um tempinho, até juntar uma grana. Foi legal receber o primeiro salário, receber alimentação, transporte e até uma cesta básica. Mas nada compensa a dor de perder a alma. Pela primeira vez na vida eu acho que se for pra continuar vivendo assim, eu prefiro não viver mais. Eu já me sinto morta por dentro. Então, a minha meta no momento é conseguir sair do trabalho :(
 

The office alternativo

Pra não terminar essa postagem muito deprimente, segue o que eu andei assistindo: comecei Abbott Elementary e achei a proposta interessante porque me lembra The Office, só que mais levinha. Não é nada super incrível, mas é bonitinho. A protagonista Janine, é daquelas pessoas positivas que tenta ver o lado bom de tudo e se anima sempre que presencia uma fagulha felicidade. Tá sendo bom bom pra minha saúde mental:
 

Os filmes Hallmark continuaram passando por aqui, mas sem nenhum favorito: Autumn in the City, porque gosto da atriz principal, A Big Fat Family Christmas que eu quase não consegui terminar de tão chato, My One True Love, que não é da Hallmark (mas tem o mesmo estilo) e Wedding Season que é da Netflix ~ e também sem graça (mas não vá muito na minha, porque eu não estou confiável pra palpitar nada):
 

* Todas as fotos pessoais foram editadas com os filtros disponíveis na lojinha *

Digam aí o que fizeram de bom em Janeiro!
Até a próxima ♥

Veja Também

9 comentários

  1. Eu me identifiquei com algumas das coisas que disse, porque sim, também tenho um trabalho em que todo mundo insiste em dizer que é tranquilo pelo horário, pelo fim de semana livre, pelos feriados prolongados, e não gosto mesmo de ficar reclamando porque ele traz meu sustento que preciso, porém falta aquela coisa um tanto clichê do propósito. Eu senti ser parecido com o que disse e espero que as coisas caminhem pro melhor pra ti. Que as tuas escolhas te levem pra onde deseja estar ou mesmo te mostrem onde (se tudo parecer confuso).
    Mas que tudo flua, porque você merece algo incrível que te preencha de forma especial <3

    ResponderExcluir
  2. Oiii linda!
    Eu entendo o que você sentee, e acho que é normal, são novas rotinas, novas coisas, e o novo assusta, o novo da aquele medinho que a gente não entende né? ahahahhaa
    eu espero que essa sua sensação vai diminuindo, e que você consiga viver e aproveitar o que a vida traz pra gente, ela não é linear e tão pouco fácil, mas a vida é isso..

    eu sempre prego essa ideia da felicidade e de estar bem com a gente e com o trabalho! eu espero de todo o meu coração, que você encontre algo que te preencha, porque você merece <3

    E eu não esqueci do nosso café ahahaha
    http://www.mairanamba.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Claudia,
    Fiquei feliz em saber que começou uma nova jornada e se deu a oportunidade de conhecer algo novo.

    Trabalhar fora também é bem bacana, sair da zona de conforto e ver que podemos ir além é muito bom.
    Parabéns pela coragem. E desejo nessa nova etapa da vida muito conhecimento e felicidade para ti.

    Beijos.


    www.parafraseandocomvanessa.com.br

    ResponderExcluir
  4. Poxa eu pensei que você estivesse bem feliz com o novo trabalho, mas ao mesmo tempo eu super te entendo sabe? Já passei muitos anos nessa rotina, da qual eu vivia apenas no automático e sem ânimo pra nada. Então se sair do emprego e ir em busca dos seus valores irá te fazer melhor eu super apoio e desejo o melhor pra você Claudinha! ♥

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pelo comentário lá no blog amiga ♥
    E tem que sair mais sim, a pandemia já passou etc. Temos que aproveitar as oportunidades de conhecer lugares, pessoas. Pra mim pelo menos, isso me ajuda a entender que a vida vale a pena e me dá ânimo nos dias ruins.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Sinto muitíssimo que esteja se sentindo assim em relação ao seu trabalho. Me sinto um pouco assim passando 10 horas na minha faculdade e participando de um projeto de marketing digital (só pela bolsa, pois preciso dela). Mas assim, fico desanimada alguns dias mas lembro que estou trabalhando duro todos os dias para construir a pessoa que eu quero ser no futuro (e consigo ver que estou me transformando nela). Foca no seu objetivo (juntar dinheiro, por exemplo) e tenta tirar o melhor disso. Mas é claro, não vale sua alma. Se for insustentável, procure outra coisa que te fará mais feliz. Boa sorte <3

    Com carinho, Clara.

    ResponderExcluir
  7. Oi Claudia, eu já me senti exatamente assim num trabalho antigo, nem conseguia curtir o final de semana só de lembrar do expediente na segunda-feira. Graças aos deuses isso passou (eu saí desse emprego depois de um tempo). Acho complicado isso que as pessoas falam de "ter que trabalhar com o que você ama" porque não é a realidade de todo mundo, né? A maioria das pessoas não tem esse privilégio e acaba trabalhando para pagar as contas mesmo ~ e tá tudo bem, desde que não esteja ferrando com a sua saúde mental. Torço para você encontrar um equilíbrio nesse aspecto da vida, VAI DAR CERTO!

    E esse lanchinho vegano tá com uma cara maravilhosa! *-*

    ResponderExcluir
  8. Estou muito feliz em saber que começou uma nova fase
    torcendo pra essa jornada ser mais leve, vc é incrível e merece

    https://saidaminhalente.com/

    ResponderExcluir

Deixe um comentário e faça alguém feliz! ♥