A busca pelo seu propósito

Por - julho 04, 2017

Estrada da vida

Se você está entre os vinte e tantos anos, já deve ter se questionado sobre o seu dever na terra, o motivo de estar aqui entre os seres humanos, ou se não chegou nessa questão tão filosófica, ao menos já procurou pelo seu emprego dos sonhos. Eu não sou coach nem psicóloga e eu nem sei o que fazer da minha vida também. Mas nas minhas incansáveis buscas para descobrir meu propósito, acabei juntando algumas dicas que realmente acredito que possam nos trazer benefícios. Infelizmente esse texto não te dará uma resposta exata, mas talvez te ajude a clarear a mente e a perceber que esse sentimento agonioso não é só seu.

Recentemente encontrei o blog da Paula Abreu, uma coach brasileira super divertida e descolada. Depois de ler todos os posts do blog e assistir a todos os vídeos do seu canal no youtube, tomei coragem e enviei um e-mail pra ela que, para a minha surpresa, em menos de dois dias foi respondido. Na verdade foi a Vivi que trabalha com a Paula mas ela foi super atenciosa. No e-mail perguntei o que fazer se eu não conseguia evoluir na minha área. O resumo do e-mail foi: agradecer, meditar e se movimentar. E lendo por cima parecem práticas bem superficiais mas que na verdade fazem muito sentido.

A verdade é que somos folgados. Queremos as respostas prontas, de mão beijada. Mas nesse caso precisamos olhar pra dentro de nós mesmos e ir nos conhecendo aos poucos. Um jeito de fazer isso é meditar. E quando a gente ouve isso logo pensa que precisa ir num parque, fazer posição de lótus e ficar lá por 45 minutos tentando não pensar em nada. Bom, era isso que eu achava que era meditar. Mas novamente num dos vídeos da Paula, ela desmistifica isso e conta que a partir do momento que você para pra prestar atenção na sua respiração, você já está meditando. O que achei incrível e surpreendentemente libertador. Hoje em dia a gente vive tão conectado que não paramos pra ter um tempo só nosso. Pode reparar. Mesmo se você estiver "descansando", você está assistindo netflix, rolando o feed do facebook ou até mesmo lendo um livro. A meditação nos proporciona esse tempo para o cérebro, sem fazer absolutamente nada e só deixar a mente pensar o que ela quiser.

garota pensando na vida

Depois disso a gente pode tentar encontrar a resposta para esse temível dilema profissional. E não adianta esperar sentado porque a resposta não vai cair no seu colo. Acredite, eu tentei fazer isso por mais de dez anos e olha no que deu: tô chegando aos trinta sem saber o que eu quero. Um dos textos no blog da Paula ela explica que precisamos nos movimentar mesmo sem saber exatamente pra onde ir. Encher sua rotina de atividades que te fazem bem, que te inspiram. Esse é o caminho que vou tentar seguir (não sabe como descobrir o que gosta? Leia esse texto!). Se vai dar certo eu não sei mas a essa altura do campeonato, melhor tentar do que continuar esperando.

garota feliz pulando

Outra coisa que percebi por conta própria é que esse assunto não tem fim. Mesmo achando algumas boas respostas (ou caminhos pra seguir) eu continuava procurando textos e vídeos sobre o assunto. Assistia TED Talks, acompanhava vídeos e blogs de coaches, indicações de livros e me peguei vendo esse material sem fim que estava me desviando de praticar o que eu já tinha aprendido. Então resumindo a sua, a minha, a nossa lição de casa é:

Praticar o nadismo

Todos os dias, separe um tempinho do seu dia pra não fazer absolutamente nada (dormir não conta!). O que eu faço é ficar num lugar tranquilo onde ninguém vai me atrapalhar (no quarto, no quintal, no banheiro), fecho os olhos e deixo a mente ir pra onde ela quiser.

Fazer o que gosta

Praticar um esporte, tocar um instrumento, ler livros ou blogs, cozinhar, varrer a rua, pintar, costurar, viajar, não importa o que seja, mantenha a sua rotina recheada de atividades que você goste. Se inscreva em cursos, vá passear no parque, converse com as pessoas, se inspire e se renove sempre! Confesso que esses últimos tempos eu tenho procrastinado bastante e só fico pesquisando sobre esse assunto que tanto me perturba. Mas agora que fiz esse texto, posso correr atrás das atividades que me inspiram (o blog, inclusive, é uma delas)!

Eu poderia continuar escrevendo mais sobre o assunto mas não faz sentido. Se você está perdido como eu, se agarre no que te faz bem e vai na fé. A cada ação que a gente praticar, mais perto de descobrir o nosso propósito estaremos.

E você já descobriu o seu propósito? Tem alguma dica? Compartilha com a gente!

Até a próxima! ♥

Veja Também

25 comentários

  1. Nossa que inspiração.....rsrsrs
    Olha vou falar algo pessoal eu só conseguir ser mais feliz na vida depois que eu comecei a fazer o que realmente gosto, do resto a vida leve e nós descobrimos....com o tempo.

    BEIJOS****
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério Pamela? Puxa isso me deixa com mais vontade de descobrir o que fazer da minha vida...

      Obrigada por compartilhar sua história!

      Excluir
  2. Eu tenho 19 e já me questionei muito sobre isso, acredite. Ainda mais na época de escolher qual curso você quer. E o yoga me ajudou muito em acalmar a minha mente, não querer controlar tudo (porque é impossível!) e aprender a viver O MOMENTO, e não a semana que vem ou o próximo mês. Também estou aprendendo a meditar. Não é simples, exige concentração, mas eu tento por 10 minutos e já me ajuda bastante. Eu realmente gosto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo Ana, acho que tenho essa dúvida desde que me entendo por gente.

      Não sei se o que eu faço realmente é ioga, mas também tento "descansar" a mente todos os dias por alguns minutos é muito bom!

      Excluir
  3. Own, que post legal!

    Eu comecei a minha jornada no autoconhecimento em 2015 e foi ótimo. Nós temos sempre coisas a aprender, e eu percebi o mesmo que você: as respostas não vem do céu. É uma questão de parar para se conhecer! Fico feliz que você está indo atrás de se encontrar, Claudia!

    Recomendo também esses coachs -- depois que você conhece um, você descobre vários hahaha!

    Manu - http://ambientevistoriado.com/
    Luz da Serra - www.luzdaserra.com.br
    E mais sobre meditação com a Amanda - https://goo.gl/m9UMsA
    Também recomendo o livro 'O Poder do Agora'!

    Espero que algum deles te ajude a aprofundar nos seus estudos hehe~

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Nath estou nessa busca desde que me conheço por gente. Eu NUNCA, nunquinha soube o que eu queria fazer da minha vida.

      Muito obrigada pelos links, vou ver todos!

      Excluir
    2. Nossa, eu também me sentia assim por anos! Desde a minha pré-adolescência, eu me sentia 'deslocada'. Até hoje é meio confuso, mas menos que antes. Com fé e esforço, a gente acha uma resposta ♥

      Excluir
    3. Ai Nath esse sentimento me vem e vai toda hora. Às vezes acho que me conformo e a poeira abaixa. Mas no fundo eu sei que tá tudo errado rs

      Ah e obrigada pelas indicações, estou adorando o blog da Manu! ♥

      Excluir
  4. Eu faço parte desse grupo de pessoas dos 20 e poucos anos que se sente perdida e o meu maior medo e ter 30 e poucos, 40 e poucos e ainda me sentir assim, Deus me livre!
    Adorei o texto, as reflexões e dicas.
    Já abri o canal da Paula aqui pra ver alguns vídeos :)

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que te ajude Valéria. Também morro de medo de continuar assim...

      Excluir
  5. Acho que todo mundo passa por esse fase de não saber o que fazer da vida, o seu propósito no mundo... Super normal. Acho essencial esse momento diário de reflexão, de pensar em si mesmo, nos possíveis caminhos a seguir. Desconectar do outro e se conectar consigo mesmo. Um beijo Claudia e boa sorte pra gente nessa jornada de auto-conhecimento. :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Ca, o meu problema é que essa fase não passa. rs

      Muito obrigada! Pra todos nós! ♥

      Excluir
  6. direto eu me pego pensando que 'não sei o que tô fazendo da minha vida', já que ao invés e ir atrás da arquitetura (área que suei pra me formar e trabalhei por anos) me interesso mais pela fotografia/blog e etc... bate aquele desespero de: será que tô fazendo a coisa errada? e se nada dar certo? ou me perguntando o que vai ser da minha vida daqui alguns anos... é complicado, né? achei seu post maravilhoso e já vou dar uma olhada em todos esses links que colocou ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É horrível né. Mas acho seu trabalho lindo e inspirador K. Se você está gostando continue sim! ♥

      Excluir
  7. Oii Cláudia, tenho 26 e sempre me pego pensando nessas questões: o que estou fazendo da minha vida, qual o sentido dela, e sempre arrumo um sonho novo ou me envolve em algum projeto. Acho que nosso proposito é esse: buscar e buscar. Adorei o post e as dicas, vou começar a meditar também.

    abraços

    www.larydilua.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal seu ponto de vista Lary. Realmente o ser humano não gosta muito de ficar parado. Talvez esse seja o segredo.

      Excluir
  8. Que post ótimo, Claudia.. realmente são várias pessoas que passam pelo menos (eu nesse exato momento) e é um assunto que não tem fim. E que, não existe uma formula mágica pra esse problema ser resolvido, mas sim coisas que vão nos ajudar a nos achar nosso caminho, seja ele qual for. Boa sorte pra gente nessa jornada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um apena que não exista uma formula pra gente resolver isso...

      Enquanto não sabemos o que fazer, a gente vai indo conforme a maré.

      Excluir
  9. Oi =)
    Muito interessante o texto. Eu tenho me questionado sobre isso ultimamente. O problema é que quando a gente fica velho (tipo eu) acontecem coisas que acabam impondo aquele trabalho que talvez não seja ideal na tua vida.
    Eu pensei que mudando de país eu seria uma pessoa nova e diferente e fosse trabalhar em algo super divertido em que eu acreditasse... mas nada mudou.
    Cheguei aqui e acabei fazendo exatamente o que fazia antes (e que eu não escolhi) e em algum momento, as crianças precisam comer e isso é o que te garante o salário.
    Então, fica aquele eterno conflito e os anos vão passando, passando... quando tu vê, tu já és especialista naquela coisa que acabou "acontecendo" na tua vida!
    Mas o sonho de trabalhar de casa continua! hahaha
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Shell,

      realmente, às vezes a gente acha que o problema está no exterior mas a cada dia percebo que o problema está na nossa mente. Na forma como a gente pensa.... acho que mudar de casa, de emprego, de curso, talvez te ajude, mas não vai mudar 100%. Se você não mudar por dentro, nada mudará de verdade. E não é nada fácil mudar de pensamento rs

      Espero que você consiga realizar seu desejo de trabalhar de casa e espero ainda mais que você tenha aquele "click" pra seguir seus sonhos! ♥

      Excluir
  10. Eu sou bem ansiosa, então mesmo tendo "apenas" 19 anos questões como essa já me perturbam a muito tempo :s Achei muito válida a dica de "praticar o nadismo", nos momentos em que estou muito nervosa e sem produzir nada saio correndo, sento na escada e tento relaxar, sempre funciona <3 Mas a partir de agora vou tentar fazer disso uma rotina, se desligar desse tanto de informação que nos cerca sempre faz bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente esses dilemas surgem em qualquer idade...

      Sim! Não sei porque cargas d'água a gente sempre quer estar ocupado. Acho que faz bem pra mente deixar ela pensar o que quiser de vez em quando!

      Excluir
  11. Agora que estou desempregada tenho passado por essas intermináveis crises do "eu não sei que merda estou fazendo da minha vida". Acho que é uma coisa bem comum, para quem se imaginava de uma outra forma a essa altura. Pensando nisso, acho que internalizar é muito difícil. A verdade é que tenho pensado nesse processo todo e no que eu realmente quero fazer da minha vida, às vezes é muito difícil e dá um puta medo de que as coisas não venham a dar certo como sempre imaginei que dariam. Mas manter a concentração meditar (e focar na respiração) é sim um bom passo para acrescentar na nossa rotina.
    É muito legal, quando uma pessoa que a gente curte, retribui com um email. Né ?! A gente sente que não esta falando com um robô e que existe uma pessoa do outro lado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah é horrível ter essas crises. Sinto que fico me enganando, pensando que está tudo bem e a vida é assim mesmo. Não sei se é a gente que quer que tudo seja perfeito demais, sei lá.

      Sim, fiquei muito feliz em receber uma resposta. Acho que já li o e-mail umas 10 vezes!

      Excluir

Deixe um comentário e faça alguém feliz! ♥